quarta-feira, 6 de abril de 2011

Tel Telemática: Chegou à hora da mobilização, todos unidos por um ACT melhor

Estamos aguardando um retorno da empresa com a data da primeira reunião

Após a entrega da pauta de reivindicações dos trabalhadores da TEL para renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2011/2012, o Sinttel vem convocar os companheiros para o engajamento de todos nesta campanha salarial para arrancarmos um ACT mais justo tanto na  cesta de benefícios como na questão econômica.

Infelizmente ao relembrarmos o fechamento do último ACT não temos muito o que comemorar, haja vista que algumas cláusulas para serem cumpridas precisamos ficar cobrando insistentemente os prepostos da empresa e mesmo assim houve cláusula que sequer foi implementada, como foi o caso do cartão farmácia.
Esperamos que situações como essa não se repitam e que a empresa honre com os seus compromissos assinados. Os trabalhadores da TEL já perceberam a falta de compromisso dos patrões na resolução de problemas recorrentes (como a entrega dos contra cheques), a insatisfação dos trabalhadores é grande e caso seja necessário muitos se mostram dispostos e mobilizados para uma ação mais enérgica contra a empresa.

Todos os trabalhadores das grandes empresas de Call Center’s em nosso estado já fizeram greve para fazer valer os seus direitos. A TEL se não melhorar seu relacionamento com seus empregados e propiciar uma política de convivência mais harmoniosa, cedo ou tarde terá de enfrentar um movimento grevista.
Estamos tentando agendar um horário com a empresa para a primeira reunião tratando deste ACT. A princípio a reunião aconteceria nessa sexta, 08/04, mas por motivos administrativos a empresa cancelou essa reunião. Aguardamos da empresa um retorno para agendarmos uma nova data o quanto antes.

Vamos nos manter mobilizados e aguardar os próximos informativos para acompanhar o desenrolar das negociações.


Problemas Tel Feira de Santana

Infelizmente, os trabalhadores da TEL de Feira de Santana estão sofrendo com inúmeras posturas arbitrárias da empresa e de seus prepostos diretos (Supervisores e Coordenadores). Estão nos chegando muitas reclamações a referente:

- Postura coordenadores e supervisores: ponto crucial em todas as reclamações é a forma de tratamento e cobrança dos coordenadores e supervisores aos teleoperadores, é necessário uma orientação da empresa para uma mudança de atitude dos seus prepostos, uma reciclagem seria importante para evitar ações referente a assédio moral.  

- Demissões injustificadas: as demissões continuam em alta a desculpa é sempre a mesma, que a Claro solicitou a demissão devido às metas estipuladas não estarem sendo cumpridas.

- Forma como as pessoas estão sendo demitidas: o constrangimento pelo qual as pessoas que estão sendo demitidas passam é algo traumático, pois elas são chamadas na sala de FeedBack para conversar com supervisor, coodernador e com o departamento pessoal na frente dos demais operadores. Quando o funcionário assina a demissão não pode mais retornar a sua PA, indo o supervisor buscar seus pertences e lhe entregando os mesmos do lado de fora da empresa.

Pausas de utilização de banheiro e lanche: Coordenadores e Supervisores tem tolerância zero quanto atrasos das pausas de lanche e de banheiro. Salientamos as pessoas não são robôs para as necessidades fisiológicas serem cronometradas, é necessário uma de cada um os que

Advertências e suspensões: tudo continua sendo motivo para aplicação de advertências e suspensões por parte de coordenadores e supervisores. Além da ameaça constante de demissão por justa causa.

Solicitamos que a empresa reveja seu processo de demissão dos trabalhadores, para que tudo ocorra da forma mais tranqüila possível e que cobre de seus coordenadores e supervisores uma postura mais profissional e correta na hora de falar ou cobrar os operadores, afinal são eles que garantem o lucro da empresa todo mês.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário